Dedicação, paixão e reflexão

Ei ai galera, tudo bem?

Há quem diga que a música é essencial pra se viver, que não saberia o que seria da vida sem ela, enquanto para algumas outras pessoas a música, parece ser algo como ocasional… As vezes até desnecessário.

Particularmente eu sou do primeiro tipo de pessoa -mesmo sem ter o menor talento musical. A música me acompanha todos os dias, ela varia de acordo com meu humor, me traz reflexão, acalma minha mente, me lembra pessoas, épocas, lugares, da mesma forma que ela pode me dar uma injeção de ânimo e me fazer automaticamente querer dançar e flutuar por aí.

A música traz um efeito tão instantâneo que mesmo naquele seu pior dia, se você ouvir a música certa aos poucos começa a sentir seu pé se movimentando sozinho, daqui a pouco são as pernas e quando vê todo o seu corpo está se movimentando no ritmo da música. Ela preenche sua alma e invade seu ser.

Música sempre foi uma das minhas paixões. E como amo misturar minhas paixões, filmes, séries, animes com temas que eram ou focados ou simplesmente usavam musica como trama de fundo me atraiam.

Recentemente, numa das minhas ocasionais garimpadas por ai, achei um anime que me encantou! E é sobre ele que venho falar hoje.

corda_wall02_1280

La Corda d’Oro (金色のコルダ Kin’iro no Koruda?) começou como uma série de RPG “role-playing game” para o publico feminino em 2003. E em 2004 ela se tornou um mangá com seus 17 Volumes que terminaram em 2011.

Sendo que em 2006, também se tornou anime, com 26 episódios “ La Corda d’Oro: Primo Passo”. Em 2009 teve sua continuação com dois Ovas intitulados de “La Corda d’Oro: Secondo Passo”. E recentemente em 2014 o anime teve uma nova continuação com um novo enredo e novos personagens, o “La Corda d’Oro Blue Sky.”

Mas afinal, em que consiste o anime?

La Corda d’Oro: Primo Passo conta a história de Hino Kahoko que misteriosamente, ao chegar na escola em seu primeiro dia de aula do segundo ano de uma escola que é em parte para o ensino tradicional em parte para o ensino focado em música, ela vê uma fada e esse feito faz com que ela seja convocada para a competição dos melhores músicos da escola. A fada, Lili, posteriormente a concede um instrumento magico que a inicia nesse mundo e permite que ela toque lindamente. Kaho-chan no começo não queria participar, mas aos poucos se vê tragada pra esse meio e desistir já não é opção.

Durante a competição ela conhece uma gama bastante diversificada de garotos que compõem o harém do anime, num relacionamento sutil e com o enfoque na música eles seguem seu trajeto e a competição, seu fluxo…

Questões existenciais, medos, a culpa por usar um instrumento magico… A beleza da música e seu poder de nos levar pra outra dimensão e de tocar nossa alma… Tudo isso são algumas das questões abordadas. Não pense que vai assistir um anime leve e simplesmente divertido. Esse anime te leva numa montanha russa de sentimentos e de estados de espirito.

La Corda d’Oro é um anime muito belo, tanto em sua significância quanto na sua trilha sonora. É um anime que, disfarçado de harém invertido( uma garota pra vários garotos), fala sobre a paixão pela música e que mesmo que misteriosamente -e magicamente- adentremos nesse universo seguir por ele é um caminho árduo, doloroso chegando a algumas vezes ser um tanto quanto cruel a ponto de te fazer querer desistir e perder as esperanças mas que ao mesmo tempo é extremamente gratificante e engrandecedor, e que o encanta e o preenche de tal forma que nada mais importa, você apenas quer seguir sua paixão.

E é como Mozart diz “Nem um elevado grau de inteligência, nem imaginação, nem ambos juntos fazem um gênio. Amor, amor e amor, que é a alma do gênio.”

E ao meu ver, é uma lição não apenas para os musicistas mas para qualquer arte e também para qualquer pessoa em qualquer profissão. Afinal, decidir seguir um caminho, seguir sua paixão seja ela qual for é difícil e requer muita paixão pra enfrentar os obstáculos e seguir seus sonhos por mais distantes que eles possam parecer.

Como no anime, as vezes descobrimos nossa paixão mais tarde que os outros. As vezes não conseguimos fazer algo tão bem como outra pessoa e a sociedade, ah essa nossa linda e amável sociedade, ela nos crítica, nos recebe com pedras e palavras duras, nos julga e menospreza… Mas, de que vale essas coisas?

Tudo bem, que talvez isso faça com que você não consiga trabalhar numa orquestra… Ou viver da sua paixão, sou realista o suficiente pra entender isso. Mas você não pode trabalhar com algo próximo?  Sempre há opções. Jamais feche seu leque e principalmente nunca desista ou se force a esquecer da sua paixão, daquilo que ama por não se enquadrar no que os outros dizem.

Mas um conselho: também não se deixe cegar pelo ego e achar que és incrível sem o ser, não é louvável. Seja humilde, esteja sempre disposto a aprender e a melhorar e acima de tudo: Ame. Ame o que faz. Ame a trajetória que te permite trilhar e crescer a cada obstáculo.

O caminho não é fácil, principalmente se solitário, mas pode ter certeza: se amar o que faz, no fim tudo valerá a pena.

Boa sorte a todos,

Beijos

-Amy

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s