Tec- tec tipuf tectectec

E aí? Alguém ainda por aqui?

Já faz um tempo, é eu sei… Mas como eu disse antes, escrever num blog é um verdadeiro desafio pra mim, estou tentando manter ele em meio a todas as minhas outras obrigações, então né… =s

Mas indo direto ao ponto. Hoje falarei sobre dadaísmo! Como eu falei anteriormente no post  “42”, eu li sobre dadaísmo no livro “Almanaque geek para dominação do mundo” e fiquei curiosa, na verdade eu nunca tinha prestado atenção pra esse termo antes. E resolvi falar sobre ele, por que vai que mais alguém por aqui também ficou curioso… rsrs

www.estudopratico.com.br

Afinal, o que é dadaísmo?  Dadaísmo, na minha leiga opinião após ler sobre em vários sites e locais diferentes, é um movimento artístico dotado de uma grande dose de ironia, de ruptura com o tradicionalismo da época.  Considerado como um movimento antipoético, antiartístico, antiliterário, o dadaísmo traz consigo uma clara intenção de aniquilação dos sistemas e códigos pré-estabelecidos.

Existe muitas especulações para o porquê do nome “dada” uma delas é a de que o nome foi escolhido abrindo-se aleatoriamente uma página de um dicionário e inserindo um estilete sobre ela, simbolizando dessa forma o caráter irracional do movimento. Outra delas é porquê a palavra “dada” em francês significa “ cavalo de madeira” e “sua utilização marca o non-sense ou falta de sentido que pode ter a linguagem (como na fala de um bebê)”, particularmente gostei mais  dessa versão pois cavalo de madeira me lembra de cavalo de troia, seria como se dissesse que esse movimento ao mesmo tempo que parecesse inofensivo, que mesmo se considerado como só uma simples revolta, na verdade seu interior abriga o perigo e que se infiltrará dentro de seus muros e poderá te destruir por dentro quando você menos esperar. Okay, Okay. Sei que fazer essa associação é atribuir racionalismo à um movimento completamente avesso ao racionalismo, mas isso é algo intrínseco a mim e esse tipo de movimento artístico traz consigo, a crítica, a repudia, por meio da ironia, das mensagens subliminares, daquilo que está nas estrelinhas, tanto do projeto final quanto de sua criação, não se assemelha, então, ao cavalo de troia?

cachimbo

A irreverencia, a ironia, a critica são um dos aspectos principais do movimento. Como podemos ver no seguinte trecho onde um dos principais autores e também fundador do Dadaísmo, Tristan Tzara, ensina  como se fazer um poema dadaísta :

Pegue um jornal
Pegue a tesoura.
Escolha no jornal um artigo do tamanho que você deseja dar a seu poema.
Recorte o artigo.
Recorte em seguida com atenção algumas palavras que formam esse artigo e meta-as num saco.
Agite suavemente.
Tire em seguida cada pedaço um após o outro.
Copie conscienciosamente na ordem em que elas são tiradas do saco.
O poema se parecerá com você.
E ei-lo um escritor infinitamente original e de uma sensibilidade graciosa, ainda que incompreendido do público.

 

Dessa forma vemos nesse campo da literatura características como: a agressividade verbalizada, a desordem das palavras, a incoerência, a banalização da rima, da lógica do raciocínio. Utilizando a falta de sentido da linguagem, as palavras são dispostas conforme surgem no pensamento com o objetivo de ridicularizar o tradicionalismo.

O que esperar de um movimento que estreou em meio a primeira guerra mundial em Zurique? Qual seu foco? O que ele almejava? O que confrontava?

dadaismo-1Ao meu ver, e entendimento, (me corrijam se estou falando bobeira!) eles buscavam criticar e confrontar as toda essa ordem caótica, o sistema, a sociedade em si, que se escondiam atrás da ordem, dos princípios, das regras, do racionalismo. Do desejo de explicar o ser humano. Como Tzara decreta: “a obra de arte não deve ser a beleza em si mesma, porque a beleza está morta”.

Eles trazem a tona aquele clássico debate:  paixão ou técnica. E levam a paixão até seu último nível. Promove a libertação de todas as arestas, a espontaneidade, o caos e o imperfeito. É criar simplesmente por criar, transformar, modificar, renovar, simplesmente pelo desejo de assim o fazer.

Em minha pesquisa me deparei o seguinte trecho que me tornou ainda mais consciente desse movimento:
“Hans Arp, um dos artistas que aderiu ao movimento, escreveu: “… revoltados com a carnificina da Primeira Guerra, permanecemos em Zurique, nos dedicando (somente) às artes. Enquanto as armas rugiam ao longe, nós cantamos, pintamos, fizemos colagens, escrevemos poemas com todas as nossas energias.” […] Se revivermos o momento histórico em que aconteceu o dadaísmo, suas propostas não parecem pueris. As guerras e seu cortejo de infâmias, num continente dilacerado sistematicamente por conflitos intermináveis, não apareciam aos olhos dos artistas como algo sensato, mas completamente ilógico, uma ignomínia sem explicação. Os dadaístas esperavam que a sociedade ousasse se mirar num espelho, para sentir todo o absurdo da situação. Ou seja: o dadaísmo, quando comparado à brutal realidade, parecia um divertimento inocente. ”

Então fico por aqui com um tipico poema dada. E me digam vocês, o que acharam do dadaísmo? Já o conheciam? Aposto que muitos reconheceram, ao menos, a  foto do “ceci n’est pas une pipe” 😉

Die Schlacht (A Batalha), de Ludwig Kassak
 
Berr… Bum, bumbum, bum…
Ssi… Bum, papapa,bum, bumm
Zazzau… Dum, bum, bumbumbum
Prä, prä, prä… râ, äh-äh, aa…
Haho…
Beijos,
Até a proxima 😉

Fontes: wikipédia   ; infoescola ; suapesquisa  estudo pratico ; mundo educação ; coladaweb ;  historia da arte  ; enciclopédia itau cultural  ; dw  ; educaterra ; dododadaismo  ; daliteratura ; tudo por nada brasil artes enciclopédias

Anúncios

4 comentários

  1. Menina, que legal a sua idéia de escrever sobre dadaísmo. Gostei do post! Eu já conhecia o movimento sim, pois gosto muito de arte e, como sou curiosa, procuro conhecer os vários artistas e movimentos de diferentes épocas. Mas dizer que eu entendo o dadaísmo, aah…aí é outra coisa, hehehe. Sou leiga nesse quesito, por isso gostei de ler seu post e relembrar o pouco do que eu sabia. 🙂 Não é um dos meus momentos favoritos da arte simplesmente porque a estética não me agrada muito, mas entendo a proposta dos dadaístas, aliás acho muito original. E você, gostou desse movimento? bjos!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s